segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Este foi o primeiro dia do resto da minha vida!

Estou aqui hoje para vos falar, e para vos mostrar o meu primeiro dia desta minha nova vida. Desde que a tal alma caridosa pegou em mim para me mostrar o mundo, sinto que, de facto, alguma coisa andei a perder, cada vez mais penso que vivi aprisionada num bloco de verga durante longos e dolorosos anos e que já me escaparam muitas oportunidades entre mãos... ou patas… nunca me esqueço que sou e serei sempre uma vaca e tenho muito orgulho nisso.

Tive sorte com o dia em que fui “adoptada”. Foi numa festa no Gradil… aquelas festinhas de aldeia em que, como qualquer vaca normal cantei, dancei, comi, bebi, fiz novos amigos, fui baptizada, tive a minha primeira experiência sexual, fiz xixiconheci a minha madrinha e mais importante de tudo conheci aquela que viria a ser… minha “mãe”. Enfim um dia cheio em grande…

Deixo-vos uma pequena reportagem fotográfica e uns filmes já aqui em baixo porque quero partilhar convosco as alegrias que tenho tido.

Eu a ver o concerto dos “Chaparral Band” ao lado de uma senhora muito pouco simpática.


Vícios dos quais um dia me hei-de livrar… o facto de ter saído do baú trouxe inconvenientes! Mas o saldo é positivo!

Já repararam que até sou uma vaca interessante? Sou bonita… sinto-me bem!!!


Curti a noite toda… foi só bombar!!!


Neste filme fui apanhada… ops!

video



É só curtir…


video


Já me sentia um pouco embriagada diga-se de passagem.



Com tanta cerveja que bebi tive de ir à casa de banho. Mas a minha “mãe” e a minha madrinha ensinaram-me a limpar sempre as partes baixas depois de fazer uma qualquer necessidade fisiológica e a lavar as mãos.



Meninas: não é super irritante quando isto acontece?

video


Confesso… foi estafante! Mas valeu a pena!



E por aqui me fico com a promessa de, brevemente, vos vir contar mais peripécias.

I’ll be back!

Despeço-me com amizade… moo!

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Lembram-se?

A pessoa que me deu um lar, tal como os pais mostram a Branca de Neve a seus filhos na esperança que estes ponham de parte os dvd's com monstros violentos que se matam uns aos outros, mostrou-me, a mim, um grande clássico.

Simplesmente genial.

Não podia deixar de partilhar com todos vocês.

Antes de mais um apelo...

Já que agora estou livre e pelo que me contam já cá não anda aquele senhor que caiu da cadeira, aqui fica um apelo:




Olá! Eu sou a Milklina. E tu?

E aqui estou. Miklina De Seu Nome, mais conhecida por Miklina. Fui descoberta, e daí a minha data de nascimento, dia 5 de Julho do ano presente, em terras do Oeste de Portugal. Diz que estava enfiada numa arca qualquer de uma ex-criança que trocou os brinquedos pelas ganzas. Diz que me doaram. Assim género: compras uma rifa e sai-te um prémio. Eu e outros como eu faziamos parte de tal brinde. Ao contrário deles tive sorte e fui parar a umas mãos bondozas que me têm mostrado o mundo... Tanto, tanto, que faço mais sucesso que a própria... Espero que não me venha a trazer problemas.



E aqui começa a minha história...